EnCiclo participa dos diálogos setoriais para estabelecer o panorama da ACV no Brasil e na Europa

maos brasil ue

No mês de março o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) lançou o documento técnico Diálogos Setoriais Brasil e União Europeia: Desafios e soluções para o fortalecimento da ACV no Brasil, que tem por objetivo apresentar um diagnóstico da utilização da Análise de Ciclo de Vida no país e na Europa, identificando oportunidades de colaboração entre os países.

Esse relatório contou com a participação de diversas entidades governamentais, acadêmicas e empresas privadas. A EnCiclo Soluções Sustentáveis e o Grupo de Pesquisa em Avaliação do Ciclo de Vida (Ciclog) estiveram representados por nosso diretor e pesquisador Edivan Cherubini, que foi um dos responsáveis pela realização da pesquisa e do levantamento dos dados.

No documento, foram identificados diversos aspectos do desenvolvimento e aplicação da metodologia: principais bases de dados utilizadas, softwares, métodos de avaliação de impactos, etc. Também foram identificadas as principais redes e organizações dedicadas a divulgação do conceito de ciclo de vida, exemplos práticos de utilização da ACV por parte de indústrias dos diversos setores e tendências de evolução da metodologia.

 O projeto representou um importante marco no desenvolvimento da ACV, ele consolida um excelente e exaustivo trabalho que vem sendo realizado pelo Ibict ao longo dos últimos anos para implementar de maneira efetiva um banco nacional de inventários de ciclo de vida, o SICV Brasil. Além disso, a aproximação entre o país e a União Europeia, o Joint Research Centre mais especificamente, possibilitou firmar uma parceria para o uso de plataforma de trocas de dados de Inventários de Ciclo de Vida, que facilitará a participação nacional no ILCD Data Network.” Edivan Cherubini – Diretor da EnCiclo e Pesquisador do Ciclog

 

brasil-europa

 

A ACV na Europa

 

Por ser pioneira nas pesquisas e na realização de estudos, a Europa pode ser considerada a principal referência em desenvolvimento e aplicação de ACV no mundo. Lá estão os principais pesquisadores, centros de pesquisa e empresas desenvolvedoras de bancos de dados e de softwares relacionados ao tema. Em países como a Alemanha, Holanda, Suíça e Espanha é possível perceber que a metodologia já vem sendo amplamente utilizada pelas empresas para que elas conheçam melhor os seus produtos sob o ponto de vista ambiental e busquem melhorias em seus processos produtivos para reduzir os impactos ambientais. Existem também diversas políticas públicas e selos ambientais que utilizam a ACV em seus critérios.

green-public-procurement

A ACV no Brasil

 

Embora um pouco distante da realidade europeia, principalmente na área de políticas públicas, o Brasil apresenta grande potencial e ótimas perspectivas de desenvolvimento e consolidação da metodologia, tanto na pesquisa, quanto na aplicação nas empresas. Já existem diversas iniciativas de divulgação do pensamento de ciclo de vida, tais como a Rede Empresarial Brasileira de ACV e o Programa Brasileiro de ACV, coordenado pelo Ibict, que buscam a consolidação de uma base de dados brasileira que esteja acessível para os diversos setores interessados.

rede empresarial

Boa parte das maiores empresas brasileiras estão iniciando ou já tem projetos de avaliação ambiental dos seus produtos sob a perspectiva do ciclo de vida. A tendência é que em breve as pequenas e médias empresas também se encaminhem para a realização de ACVs em seus processos produtivos.

Além disso, já é possível perceber também referencias ao tema em selos ambientais brasileiros, como por exemplo o RGMat e em processos de consultas públicas, como o Programa de Rotulagem Ambiental Tipo III – Declaração Ambiental de Produto (DAP) do Inmetro. No campo de políticas públicas, citam-se a Política Nacional de Resíduos Sólidos, o Plano de Ação de Produção e Consumo Sustentáveis (e sua respectiva política nacional, em tramitação) e as legislações referentes a critérios para compras públicas sustentáveis.

 

Os diálogos entre o Brasil e a União Europeia

 

O relatório permitiu que fossem identificados pontos importantes de colaboração entre empresas, poder público e pesquisadores brasileiros e europeus, tanto trocando conhecimentos e informações, quanto colaborando na pesquisa e aplicação da metodologia.

Esperamos que com iniciativas como esta, e outras identificadas durante o projeto – Rede Empresarial, Associação Brasileira de Ciclo de Vida (ABCV) – a ACV ganhe a devida atenção de nossos governantes e das empresas nacionais como importante ferramenta de gestão de produto e de auxílio a tomada de decisão. Além disso, a consolidação do Programa Brasileiro de Rotulagem permitirá ao consumidor obter informações relevantes e confiáveis dos impactos do produto aumentando o seu poder de escolha sob a perspectiva ambiental e servirá como um instrumento das compras públicas sustentáveis. Na esfera governamental, é importante destacar o papel deste ator na forma de subsídios para tornar setores e empresas que invistam em ACV mais competitivas.

Entendo que todas estas ações são fundamentais para que o atual paradigma de gestão ambiental possa evoluir para a ecologia industrial.” Edivan Cherubini – Diretor da EnCiclo e Pesquisador do Ciclog

 

O documento coloca a ACV como um importante instrumento de avaliação ambiental, pois o Projeto Diálogos Setoriais firmado entre o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) e a União Europeia no Brasil (DELBRA) realiza estudos em área consideradas de interesse nacional, tais como mobilidade urbana, energias renováveis, entre outras. Deste modo, estamos muito satisfeitos com a inclusão da ACV como tema estratégico e de fazermos parte da sua construção e de contribuirmos para a sua divulgação.

O documento Diálogos Setoriais Brasil e União Europeia: Desafios e soluções para o fortalecimento da ACV no Brasil completo pode ser visto clicando aqui.

 

Até a próxima!

 

Converse com um consultor EnCiclo

Infografico 6 beneficios dos projetos de sustentabilidade